Publicado em Deixe um comentário

Sono excessivo

Olá, sou a Dra. Larissa Scharf, nutricionista!

Muitos de vocês me procuram com dúvidas e preocupações sobre o sono excessivo, um problema que pode ser tanto sintoma de condições de saúde subjacentes quanto resultado de hábitos de vida não saudáveis. Vamos explorar mais profundamente esse tema, respondendo a perguntas comuns com um olhar detalhado sobre possíveis soluções.

Por que sinto sono excessivo durante o dia, mesmo após uma noite completa de sono?

O sono excessivo, mesmo após uma noite teoricamente completa de descanso, pode ser um sinal de que a qualidade do sono não está adequada. Isso pode ser devido a distúrbios do sono não diagnosticados, como apneia do sono ou síndrome das pernas inquietas, que fragmentam o sono e impedem que você alcance os estágios mais profundos e restauradores do sono. Avaliar a qualidade do seu sono, considerando fatores como regularidade, ambiente de descanso, e a presença de sintomas como ronco ou pausas respiratórias, é essencial.

Como o estresse influencia o sono excessivo e como posso gerenciá-lo?

O estresse crônico ativa o sistema de resposta ao estresse do corpo, o que pode dificultar o adormecimento ou causar sono de má qualidade, levando à sonolência diurna. Técnicas de gerenciamento de estresse, como a prática regular de exercícios físicos, técnicas de relaxamento, como ioga e meditação, e até mesmo aconselhamento ou terapia, podem ser extremamente úteis. Estabelecer uma rotina noturna que promova relaxamento e preparar o ambiente para o sono podem auxiliar na redução do estresse antes de dormir.

Existem alimentos que contribuem para o sono excessivo? Como posso ajustar minha dieta?

Sim, a dieta desempenha um papel crucial na regulação do ciclo de sono-vigília. Alimentos ricos em carboidratos simples podem causar picos de glicose no sangue seguidos por quedas, o que pode aumentar a sensação de cansaço durante o dia. Incorporar uma dieta balanceada, rica em vegetais, frutas, proteínas magras e gorduras saudáveis, pode ajudar a manter os níveis de energia estáveis. Alimentos ricos em magnésio e potássio, como bananas, abacates e nozes, também podem promover um sono melhor.

A prática regular de exercícios pode ajudar a reduzir o sono excessivo?

Definitivamente. O exercício físico regular é um dos pilares para melhorar a qualidade do sono e reduzir a sonolência diurna. Exercícios regulares, especialmente aqueles realizados ao ar livre e na luz natural, podem ajudar a regular o relógio biológico e promover um sono mais profundo e restaurador à noite. Evite exercícios intensos perto da hora de dormir, pois isso pode interferir no processo de adormecer.

Quais são os sinais de que meu sono excessivo pode ser um problema de saúde?

Sonolência diurna persistente, dificuldade em se manter acordado durante atividades diárias, e sentir-se constantemente não restaurado, mesmo após dormir por longos períodos, são sinais de alerta. Se acompanhado de outros sintomas, como dificuldades respiratórias noturnas, movimentos involuntários das pernas durante o sono, ou alterações de humor e cognição, é essencial buscar uma avaliação médica para investigar distúrbios do sono e outras condições de saúde.

Como a rotina antes de dormir influencia no sono excessivo?

Uma rotina noturna relaxante sinaliza ao seu cérebro que é hora de desacelerar e preparar-se para o sono. Isso pode incluir atividades calmantes como ler um livro, tomar um banho quente, ou práticas de relaxamento como meditação. A consistência na hora de ir para a cama e acordar também ajuda a regular o relógio biológico, promovendo um sono de melhor qualidade.

Qual é o impacto da apneia do sono no sono excessivo?

A apneia do sono é uma condição séria em que a respiração é interrompida várias vezes durante a noite, impedindo que o corpo alcance estágios profundos de sono e causando sonolência diurna excessiva. Se você suspeita de apneia do sono, é importante buscar avaliação médica, pois tratamentos estão disponíveis e podem melhorar significativamente a qualidade do seu sono e bem-estar geral.

Dormir demais pode ser um sinal de depressão? Como identificar?

Sim, alterações significativas nos padrões de sono, incluindo dormir muito mais do que o habitual, podem ser um sinal de depressão ou outras condições de saúde mental. A depressão pode estar acompanhada de sentimentos de tristeza persistente, perda de interesse em atividades prazerosas, alterações no apetite ou peso, e fadiga. Se você está experimentando esses sintomas junto com alterações no sono, é essencial buscar apoio profissional.

Quais estratégias posso adotar para combater o sono excessivo?

Além das mencionadas anteriormente, garantir que seu ambiente de sono seja ideal pode fazer uma grande diferença. Isso inclui um quarto escuro, silencioso e fresco. Evitar cafeína e álcool antes de dormir também pode ajudar, assim como limitar o uso de dispositivos eletrônicos que emitem luz azul.

Como posso melhorar minha energia durante o dia para evitar o sono excessivo?

Manter-se hidratado, fazer pequenas pausas para se movimentar ou esticar durante o dia, e garantir uma exposição adequada à luz natural podem ajudar a aumentar sua energia diurna. Além disso, praticar técnicas de manejo do estresse pode reduzir a fadiga relacionada ao estresse.

Se você está buscando melhorar a qualidade do seu sono e combater o sono excessivo, convido você a conhecer meu ebook “Como Dormir Rápido”, disponível por apenas R$14,90. Este guia é um recurso valioso cheio de estratégias e dicas para otimizar seu sono.

Para uma abordagem mais personalizada, não hesite em agendar uma consulta online comigo.

Acessando o link do WhatsApp na lateral direita do site, você pode receber uma dieta e orientações personalizadas para suas necessidades específicas. Estou aqui para ajudá-lo a alcançar um sono restaurador e uma vida mais equilibrada.

Aguardo seu contato!

Referências:

Artigo: “Sleep Duration and Quality: Impact on Lifestyle Behaviors and Cardiometabolic Health: A Scientific Statement from the American Heart Association” – Ano: 2016 – Revista: Circulation – Constatação: Alterações no sono estão associadas a distúrbios metabólicos, representando um importante fator de risco para o desenvolvimento de obesidade, doenças metabólicas e cardiovasculares​ (scielosp)​.

Artigo: “Quality of sleep, health and well-being in a population-based study” – Ano: Não especificado – Revista: Não especificada – Constatação: A qualidade do sono tem um impacto significativo na saúde das populações, necessitando de monitoramento para identificar segmentos sociais e demográficos vulneráveis e sinalizar estratégias apropriadas de controle e tratamento​ (scielo)​.

Artigo: “Insônia na infância e adolescência: aspectos clínicos, diagnóstico e abordagem terapêutica” – Ano: Não especificado – Revista: Sanar Medicina – Constatação: Na adolescência, a insônia pode estar relacionada à higiene inadequada do sono, ao atraso de fase ou ter origem psicofisiológica​ (sanarmed)​.

Artigo: “Resumo de insônia: epidemiologia, fisiopatologia, diagnóstico e tratamento” – Ano: Não especificado – Revista: Sanar Medicina – Constatação: A insônia crônica refere-se aos sintomas de insônia que persistem por pelo menos três meses, com a maioria dos pacientes endossando os sintomas ao longo de muitos anos​ (sanarmed)​.

Artigo: “Mediating effects of body mass index, physical activity, and emotional distress on the relationship between short sleep and cardiovascular disease” – Ano: 2018 – Revista: Medicine (Baltimore) – Constatação: Alterações no sono têm sido consideradas tanto sinal preditivo de diversas doenças quanto sintoma, associadas a distúrbios metabólicos e representando importante fator de risco para o desenvolvimento de condições como obesidade, doenças metabólicas e cardiovasculares​ (scielosp)​.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *